Maranho Cardans

Postado dia quarta, 06 de maio de 2020 às 12h46

Nova pesquisa sobre a demanda por transportes rodoviários no Brasil mostrou que o movimento de cargas nas estradas caiu 41,41% devido ao avanço da pandemia de coronavírus.

Na semana anterior, o Departamento de Custos Operacionais da NTC&Logística (Decope) indicava queda 44,8% na demanda geral pelo transporte. O estudo também indicou que caiu de 90% para 86% as empresas que tiveram queda no faturamento em função da crise.

Caminhoneiros pedem congelamento do preço do diesel para cálculo de frete
Para cargas fracionadas, que contêm pequenos volumes, a sondagem apontou que a queda de demanda atingiu 43,18% ante os níveis pré-coronavírus, melhora de cerca de 4 pontos percentuais em relação à semana anterior.

Já para cargas lotação, que ocupam toda a capacidade dos veículos e são utilizadas especialmente nos segmentos industriais e agrícolas, a retração até a última semana atingia 39,96%, melhora de cerca de 3 pontos ante a pesquisa passada.


"Os números mostram que logo voltaremos à normalidade. É o que o transportador espera, para manter suas empresas funcionando e continuar abastecendo a sociedade" Francisco Pelucio, presidente da NTC&Logística

Os setores farmacêutico (baixa de 11,17%) e de agronegócios (-23,30%) seguem apresentando as menores quedas de demanda desde o início da pandemia. Por outro lado, a indústria de linha branca apresenta a pior performance no período, com recuo de 63,5% no período.

Fonte: Globo Rural